terça-feira, 3 de maio de 2016

Saiba como rezar o terço

Papa São João Paulo II dedicou uma encíclica ao Santo Terço. Nela, o Santo Padre afirma: “O Rosário coloca-se ao serviço do ideal de que pela fé Jesus habita os corações, oferecendo o ‘segredo’ para se abrir mais facilmente a um conhecimento profundo e empenhado de Cristo. Digamos que é o caminho de Maria, o caminho do exemplo da Virgem de Nazaré, mulher de fé, silêncio e escuta. É, ao mesmo tempo, o caminho de uma devoção mariana animada pela certeza da relação indivisível que liga Cristo à sua Mãe Santíssima: os mistérios de Cristo são também, de certo modo, os mistérios da Mãe, mesmo quando não está diretamente envolvida, pelo fato de ela viver d’Ele e para Ele. Na Ave-Maria, apropriando-nos das palavras do Arcanjo Gabriel e de Santa Isabel, sentimo-nos levados a procurar sempre de novo, em Maria, nos seus braços e no seu coração, o fruto bendito do seu ventre (cf. Lc 1, 42).” (Trecho da Carta Apostólica Rosarium Virginis Mariae, do Sumo Pontífice São João Paulo II)


Como rezar o terço

Inicie: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Em seguida, reza-se a oração do Creio e do Pai-Nosso, três Ave-Marias e o Glória ao Pai.

Depois de realizadas essas orações, contempla-se, antes de cada dezena, o mistério do Terço rezado naquele dia.

Segundo a prática corrente na Igreja:

As segundas-feiras e os sábados são dedicados aos “mistérios da alegria” – “gozosos”:

1º mistério: Anunciação do anjo a Maria
2º mistério: Visitação de Maria a Santa Isabel
3º mistério: Nascimento do Menino Deus
4º mistério: Apresentação de Jesus no Templo
5º mistério: Perda e encontro de Jesus

As terças e sextas-feiras são dedicadas aos “mistérios da dor”:

1º mistério: Oração e agonia de Jesus no Getsémani
2º mistério: Flagelação de Cristo
3º mistério: A coroação de espinhos
4º mistério: A subida ao Calvário
5º mistério: A morte na cruz

As quarta-feiras e os domingos são dedicados aos “mistérios da glória”:

1º mistério: Ressurreição do Senhor
2º mistério: A ascensão de Jesus
3º mistério: Pentecostes – A vinda do Espírito sobre Maria e os apóstolos
4º mistério: Maria assunta aos céus
5º mistério: Maria coroada Rainha dos anjos e dos santos

A quinta-feira é dedicada aos “mistérios da luz”:

1º mistério: Batismo de Jesus no Jordão
2º mistério: Milagre de Jesus nas bodas de Caná
3º mistério: Anúncio do Reino de Deus com um convite à conversão
4º mistério: Transfiguração do Senhor
5º mistério: Instituição da Eucaristia

Depois de contemplar o mistério referente à dezena rezada, recita-se um Pai-Nosso e dez Ave-Marias.

Finaliza-se o Santo Terço com a Oração da Salve-Rainha.

Abaixo seguem as orações do Santo Terço:

Creio

Creio em Deus Pai Todo-Poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo, Seu único Filho Nosso Senhor, que foi concebido pelo poder do Espírito Santo, nasceu da Virgem Maria, padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia, subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai Todo-Poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém.

Pai-Nosso

Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o Vosso nome, venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje e perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. Não nos deixeis cair em tentação, mas nos livrai do mal. Amém

Ave-Maria

Ave-Maria, cheia de graça! O Senhor é convosco e bendita sois vós entre as mulheres. Bendito é o Fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós, os pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Glória ao Pai

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre, e por todos os séculos dos séculos. Amém.

Salve Rainha

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degradados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto de vosso ventre. Ó clemente! Ó piedosa! Ó doce sempre Virgem Maria! Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém.

Canção Nova Formação / Pastoral da Comunicação da Paróquia de Sant'Ana - http://matrizdesantana.blogspot.com.br/

domingo, 1 de maio de 2016

Evangelho do 6º Domingo da Páscoa

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada. Quem não me ama, não guarda a minha palavra. E a palavra que escutais não é minha, mas do Pai que me enviou. Isso é o que vos disse enquanto estava convosco. Mas o Defensor, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito. Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. Ouvistes o que eu vos disse: ‘Vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. Disse-vos isso, agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis. Jo 14,23-29


Homilia

Somos chamados a guardar a Palavra do Senhor. Por que devemos guardá-la? Porque O amamos, porque Ele é o amor maior de nossa vida! Meus irmãos, sabemos que para amar não basta a intenção, ter somente palavras, não basta dizer “Eu te amo!” ou “Eu te quero bem!”. O amor tem de ter gestos, tem de ser algo concreto. O amor exige de nós comprometimento, pois nos comprometemos com quem amamos. Você só pode amar verdadeiramente a sua família se for totalmente comprometido com ela. Não há como amar intensa e verdadeiramente alguém se não assumimos um compromisso com ela.

Existem pessoas que gostam, vivem ou se entregam a amores superficiais, momentâneos, mas esse amor não é o de Deus. O amor de Deus por nós é pleno e exige que nos comprometamos com aquele a quem amamos. E se quisermos realmente nos comprometer com o amor que Deus tem por nós e quisermos amá-Lo verdadeiramente, o nosso amor estará comprometido quando guardarmos Sua Palavra.

Olho para um casal que levam consigo uma aliança, um sinal externo de um compromisso interior. Compromisso interior não quer dizer um compromisso vazio, apenas assumido no coração. É um compromisso assumido com a vida, está marcado no dedo, mas deve estar no coração, na mente, nos atos e palavras.

O amor a Deus nos leva ao comprometimento com a Palavra, leva-nos a ouvirmos o Senhor e a guardarmos Sua Palavra. Ele não quer mais nada além disso. Deus não quer grandes declarações, pronunciamentos, não quer as lágrimas que, muitas vezes, soltamos. “Olha, o quanto amo a Deus!”.

Não faça isso! Escute, leve  sério a Palavra do Senhor e guarde-a, porque é o próprio Deus quem faz morada em nós por meio dela. “Quando eu abro a Palavra de Deus, eu a medito dia e noite, sem cessar”, como nos diz o profeta. Nós não estamos perdendo tempo, estamos nos engajando, comprometendo-nos e, de fato, assumindo nosso amor para com o Senhor.

Faça essa experiência, faça-a no seu dia a dia, tenha compromisso com a Palavra de Deus. Primeiro, faça o compromisso de lê-la, meditá-la e, acima de tudo, guardá-la e vivenciá-la com sua vida, fazer todo o esforço para que ela seja viva.

É assim que Deus permanece conosco e nós permanecemos n’Ele, porque a Sua Palavra nos dá vida!

Liturgia Canção Nova / Pastoral da Comunicação da Paróquia de Sant’Ana – http://matrizdesantana.blogspot.com.br/